Postagens

uma porção de palavras doces

Imagem
a pressão na cabeça aumentou. doeu. era tempo de ir embora e não sabia por que isso me deixava daquele jeito. ainda.

tropecei em um sapato no meio do corredor e quase o acordei. quase. desviamos da rota antes de chegar ao destino, não foi, babe?
a cabeça. tentava lembrar desditos, buscava memórias ruins, construir argumentos sólidos. 
enchia o pulmão de ar, para colocar mais oxigênio a favor desse 13° trabalho hercúleo. de novo. 
mas faltava algo. ainda.
a alma tinha ficado encardida. e, ali, ele se deu conta de uma nódoa que talvez nunca o deixasse. já não o atraía mais. já não  machucava. mas estava ali. ainda.
lembrou, então. de nada, pois ja fazia tanto tempo. de tudo, num átimo. 
sorri com os olhos. como se aquela porção de palavras que me parecia prometida todos os dias da minha vida tivesse acabado de ser servida. 
pena que não queria servir.
sorri. de novo. com a alma menos partida.

Pai

Se estivesse vivo, meu pai completaria 73 anos hoje. Sinto muita saudade dele - e do cuidado, que ele sempre teve e me ensinou a ter, e das nossas brigas, que apenas muitos anos mais tarde fui compreender como demonstração de seu amor. Mas, penso mais no que carrego dele comigo que em sua falta - mais uma lição que ele, essa sem querer, me ensinou

#vemnimim

Imagem
Botei salto, passei perfume, pintei o olho. E, com alguma cerimônia, vou esperar 2015 chegar ***

haikai de 2ª

Quis desassossego
'Inda bem, vento levou
Quente no inverno

Sempre claudicante

Imagem
Como último argumento de que não havia resposta, ele disparou: tenho um darumá sem os olhos pintados. Pedi para ter certeza da minha decisão. Ele segue há um ano com apenas um dos olhos pintado.

Dez anos depois vejo sua mesa de trabalho. Um darumá está lá. Caolho.


Chapinha

A chapinha que mata versus as dicas para o cabelo ondulado. Um é uma reportagem que não acaba nunca na edição especial do Cidade Alerta. Eu havia acabado de tirar do GNT, com a Luana Piovanni contando os truques para fica SuperBonita de vabelos ondulados.

eu me amo, tu me amas, ele me ama

a v ida só faz sentido se a gente aprender a conjugar esse verbo em todos os seus tempos e em todas as pessoas sujeitas ao amor, sujeitas de amor, objetos e objetivos.
nem o cansaço, nem a exaustão deveriam cegar nossa capacidade de encantamento.
muitas ideias não me deixam pensar.
como os fantasmas que teimam em reinar, me impedem de amar. a mim mesma