Postagens

Pai

Se estivesse vivo, meu pai completaria 73 anos hoje. Sinto muita saudade dele - e do cuidado, que ele sempre teve e me ensinou a ter, e das nossas brigas, que apenas muitos anos mais tarde fui compreender como demonstração de seu amor. Mas, penso mais no que carrego dele comigo que em sua falta - mais uma lição que ele, essa sem querer, me ensinou

#vemnimim

Imagem
Botei salto, passei perfume, pintei o olho. E, com alguma cerimônia, vou esperar 2015 chegar ***

haikai de 2ª

Quis desassossego
'Inda bem, vento levou
Quente no inverno

Sempre claudicante

Imagem
Como último argumento de que não havia resposta, ele disparou: tenho um darumá sem os olhos pintados. Pedi para ter certeza da minha decisão. Ele segue há um ano com apenas um dos olhos pintado.

Dez anos depois vejo sua mesa de trabalho. Um darumá está lá. Caolho.


Chapinha

A chapinha que mata versus as dicas para o cabelo ondulado. Um é uma reportagem que não acaba nunca na edição especial do Cidade Alerta. Eu havia acabado de tirar do GNT, com a Luana Piovanni contando os truques para fica SuperBonita de vabelos ondulados.

eu me amo, tu me amas, ele me ama

a v ida só faz sentido se a gente aprender a conjugar esse verbo em todos os seus tempos e em todas as pessoas sujeitas ao amor, sujeitas de amor, objetos e objetivos.
nem o cansaço, nem a exaustão deveriam cegar nossa capacidade de encantamento.
muitas ideias não me deixam pensar.
como os fantasmas que teimam em reinar, me impedem de amar. a mim mesma


Tempo, minuto, lembrança

E, de repente, você se vê sentada num pufe amarelo, lendo os textos de garotos de 15 anos. E boa parte dos textos começa assim, com a visualização de uma cena. Você se pega analisando a superficialidade, a pouca vivência - mesmo de adolescentes de classe média alta.

Momentos depois, vê uma garota, uma verdadeira moça - seu bebê! - balançando os braços ao cumprir a coreografia do grupo. Choveu minutos antes, mas o espaço estava seco. Ela se movimenta com tantas certezas que talvez nem ela mesma se perceba.

E hora de cortar o cabelo desse menino. Tá comprido demais. Perdeu a forma.

Dá vontade de esconder os espelhos.

Mas a vontade passa quando você olha pra dentro.

O vento no rosto. A chuva que cai, sem cerimônia.

Um frio que se instala. Mas está tudo bem. Tudo bem.